Resenha: Garota, Interrompida de Susanna Kaysen


Há bastante tempo eu vinha mantendo uma tag mensal em que fazia um breve resumo e dava minha opinião sobre os livros (as vezes dois, as vezes três ou até quatro) que li no mês. Ultimamente isso estava me incomodando um pouco, e estive sentindo falta das resenhas de livros que antigamente fazia aqui. Pois bem, decidi retornar com elas. Para iniciar novamente, escolhi este livro que li em novembro - Garota, Interrompida da escritora Susanna Kaysen. 

Esse é um livro autobiográfico com relatos acerca dos dois anos em que Susanna esteve internada num hospital psiquiátrico, do ano de 1967 até 1969. Ela foi diagnosticada com transtorno de personalidade borderline (ou personalidade limítrofe) e internada após tentar o suicídio ingerindo cinquenta aspirinas. 


Muita gente vai lembrar do filme homônimo inspirado pelo livro - inclusive, foi dele que surgiu meu interesse por essa leitura. O filme Garota, Interrompida está entre meus filmes favoritos, sou apaixonada pela atuação incrível da Winona Ryder e da Angelina Jolie (que inclusive ganhou Oscar por esse papel) e sei que muita gente não gosta, mas eu realmente não me importo de ler um livro depois de ter assistido a adaptação para o cinema. Muitos livros eu li depois de assistir o filme e isso nunca interferiu no meu julgamento ou nas preferências. 

Mas é necessário saber que o livro não se parece tanto com a adaptação quanto poderíamos imaginar a princípio. O filme foi bastante romantizado e muitos acontecimentos alterados para que a história fosse mais impactante. A leitura é mais monótona - mas nem por isso ruim. 

Algo bem legal deste livro é a diagramação, tudo é lindo e muito caprichado. O mais bacana é que no início (ou final) de vários capítulos há também os prontuários médicos de Susanna, onde podemos ler o que os médicos, psiquiatras e/ou enfermeiras escreveram a respeito dela, de seu comportamento no hospital e de sua doença. 


O livro é narrado em primeira pessoa, o que nos deixa mais próximos da autora. É como se realmente estivéssemos lendo um diário dela, onde seus dias tediosos no hospital são descritos, assim como suas amigas internas. Conhecemos não só a dor por de trás de Susanna, mas de outras meninas com idades próximas a dela que possuíam doenças diferentes e motivos diversos para serem internadas. 

A escrita da autora é bastante interessante e envolvente, os capítulos curtos e de fácil leitura tornam o livro fácil de ser lido com rapidez. Demorei cerca de oito dias em sua leitura, somente por estar no final do semestre e com muitos trabalhos e provas, porque podia ter sido em bem menos tempo. 

Os questionamentos de Susanna, para mim, foram um ponto muito forte da obra. Desde as oportunidades de crescimento na carreira para as mulheres na década de sessenta, passando pela eterna discussão de sanidade x loucura e para o conceito de promiscuidade aplicado às mulheres, claramente embasado por valores machistas. Algo muito interessante é que na ficha de "sintomas" de sua doença, a promiscuidade foi apontada como um deles, apenas por ela se relacionar paralelamente com dois homens.

"Com quantas garotas um rapaz de 17 anos teria de trepar para ser rotulado de “compulsivamente promíscuo”? Três? Não. É pouco. Seis? Duvido. Dez? Parece mais possível. Provavelmente entre quinze e vinte, no meu palpite. Isso se algum dia colocarem esse rótulo nos rapazes, coisa que, se não me falha a memória, jamais se fez. E as garotas de 17 anos? Com quantos rapazes teria de ser?"

Outra passagem do livro que me chamou muito a atenção foi essa abaixo, me fez refletir muito sobre ela: 

"Afinal, uma angústia dessa dimensão é um artigo de luxo. Para dispor de tempo para tanta autocomiseração, é preciso estar bem alimentado, bem vestido, ter uma boa casa."

Enfim, a leitura é densa, reflexiva e sensível. Excelente para todos que trabalharam ou trabalharão diretamente com pessoas, e uma leitura altamente recomendada para qualquer um que tenha interesse. Tem 190 páginas e absolutamente nenhuma chance de não lhe envolver logo nas primeiras. 

O filme também vale muito a pena ser assistido :) Aqui tem o link para assisti-lo online. Está disponível no catálogo do Netflix também. 

E vocês, já conheciam esse livro? Ficaram afim de ler? Me contem nos comentários ^^

12 comentários:

  1. Esse livro é realmente muito bom e um dos meu preferidos também!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Islanya! Muito bacana, né? Eu amei a leitura :3
      beijos

      Excluir
  2. Bah Bruna que legal! amo ler, então adorei a volta dessa sua iniciativa! (:
    Com certeza o livro é um prato cheio para quem cursa psicologia e demais áreas do mesmo gênero!

    Sou apaixonada pelo curso e profissão (psicologia) desde muito nova, e este ano decidi trocar o curso de direito pela psicologia. Sendo assim, sei que é uma coisa intima sua, mas gostaria de pedir, caso fosse possível, se você relatasse no blog, o motivo que te fez escolher o curso e o que você esta achando. Afinal é muito bom trocar ideias né? haha


    Parabéns Guria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jaine! Fico muito feliz que tu tenha gostado <3 É prazeroso pra mim também escrever resenhas mais detalhadas, ao contrário do que fazia na antiga tag, que era tudo muito resumido.
      Que bacana guria! Espero que tu te encontre e seja muito feliz no curso. Em breve vou publicar aqui no blog uma tag sobre a faculdade e falar sobre meu curso, porquê quis, como é e tal. :3
      beijão

      Excluir
  3. Nossa, tinha lido uma fanfic que falava sobre esse transtorno e achava que tinha sido uma doença inventada, mas agora que você falou do livro vi que não era... Bom, esse não parece ser o tipo de livro que eu leria, mas gostei da resenha.

    http://exalandopurpurina1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahah não! Borderline existe mesmo, não é um transtorno tão incomum assim, aliás. Fico feliz que t tenha gostado ^^
      beijos

      Excluir
  4. Não sabia que tinha o livro desse filme, acredita? Lendo blogs e aprendendo cada vez mais. Curti bastante o filme e talvez o livro me agrade muito mais. Gosto desses climas de livros intimistas com essa escrita mais pessoal, ainda mais quando o tema é algo psicológico. Obrigada pela resenha do livro, já tá na lista dos que quero ler.
    Beijão,
    http://vitrolacult.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Micaelle! Muita gente não sabe, até pouco antes de comprá-lo eu também não sabia. E foi uma grata surpresa, porque é um ótimo livro. Acredito que tu vai gostar dele também! ^^
      beijos

      Excluir
  5. Oi, Bruna! Gostei da resenha e vou incluir esse livro na minha meta de leitura para 2016! Obrigada por escrever sobre ele! Beijo!

    www.yeahitsallmine.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Com certeza vou procurá-lo online pra baixar :D Apesar de nunca ter assistido o filme (só o trailer), não imaginava que era baseado num livro! Bom que até eu assistir de vdd posso ir adiantando na leitura :)
    Beijão <3

    ResponderExcluir
  7. ah nossa,estava procurando uma resenha sobre este livro para ver se valeria a pena mesmo comprar :D pena que seja tão curtinho!gostei muito do teu blog :)

    ResponderExcluir
  8. Eu também não ligo de ler o livro depois de ter visto o filme. Também acho que uma coisa não interfere na outra. ^^
    Sobre o livro, parece ser muito bom. Não li ainda, mas vou querer ler, com certeza!
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

♥ Não comente se não tiver lido a postagem, spams são desrespeitosos e serão imediatamente excluídos ♥
♥ Você tem um blog? Deixe seu link ao final do comentário, vou adorar conhecê-lo ♥
♥ Sua opinião é muito importante e eu sempre quero lê-la, aqui você pode discordar sempre que quiser - mas mantenha o respeito ♥
♥ Os comentários sempre são respondidos, mesmo que demore alguns dias. O blogger não avisa quando alguém responde seu comentário, para receber a resposta é necessário marcar a caixa "notifique-me" quando for escrevê-lo ♥

Fanpage | Instagram | LookBook.nu

Tem alguma dúvida ou sugestão?
Você pode entrar em contato comigo pelo e-mail chanelfakeblog@outlook.com