Leituras do Mês: Outubro


É difícil de acreditar que já estamos no penúltimo mês do ano, sei que é clichê falar sobre isso, mas o ano passou rápido demais pra mim. Sempre que penso nisso acabo lembrando de uma frase que minha vó me disse há algum tempo: que depois dos quinze anos, os anos voam para nós. Esse mês eu fiquei bem estressada por conta de alguns trabalhos da faculdade - detesto ter que falar em público, mas infelizmente isso é necessário na facul. Acabei lendo só dois livros, ambos pequenos e de leitura fácil.


Comprei esse livro no Mercado Livre, aliás, gosto muito de vasculhar o site do ML atrás de livros porque frequentemente é possível encontrar alguns novos ou usados em bom estado com preços bacanas, e foi assim que comprei esse.

Nunca havia lido uma obra inteira do Jung e gostei de fazê-lo. Psicologia do Inconsciente é um livro pequeno, com pouco mais de 120 páginas e escrito em 1916. Nele Jung expõe suas teorias a respeito do Inconsciente, postulado por Freud anteriormente. Alguns conceitos são introduzidos, e o mais diferente entre a teoria freudiana e a jungiana nessa obra é a noção que Jung tem sobre as relações de poder que dominam os seres humanos - em sua opinião, uma das grandes causas das neuroses, além da questão sexual já definida por Freud. 

A psicanálise freudiana é muito monotemática: a sexualidade desempenha um papel crucial nas interpretações de seu criador. Para Jung, outros aspectos são importantes e devem ser levados em consideração. Alguns aspectos do livro são bastante problemáticos, por exemplo, fica bastante claro em algumas passagens que o autor enxerga a homossexualidade como uma doença passível de tratamento psicológico (e não é, obviamente) mas é claro que esse tipo de coisa é relevado pela época em que a obra foi escrita. 

Quem conhece a história da psicanálise sabe sobre o "rompimento" entre esses dois autores, e eu imaginava que Jung tivesse uma postura mais "combativa" em relação às teorias freudianas, mas pelo menos nesse livro isso não acontece. Jung não visa apresentar teorias que substituam a psicanálise, e sim, que complementem o pensamento de Freud. 

Pra quem pensa que a linguagem do livro é muito técnica, digo que é exatamente o contrário: me surpreendi com a escrita popular e de fácil compreensão, muito útil a quem não é estudante de psicologia e se interessa pelo tema. Depois de ler quase todas as obras freudianas (faltam só duas!) quero me aventurar pelos livros do Jung, inclusive já comprei o segundo. Como as obras dele são um pouco carinhas, recomendo que quem tem interesse busque por livros usados, em sebos físicos ou online.


E agora vamos para esse livro que amei e tornou meu mês muito mais legal. Nunca havia ouvido falar sobre esse escritor, o David Levithan, na verdade, sou pouco ligada nos autores modernos, erro meu que acabo preferindo os clássicos. Mas não resisti quando vi essa capa linda no site da Amazon e comprei numa promoção.

O livro é baseado na história real de um casal que se beijou por mais de trinta horas, ininterruptamente, para quebrar o recorde mundial de beijo mais longo. 

Na história fictícia, Harry e Craig são dois adolescentes que decidem encarar o desafio de tentar quebrar o recorde mundial e manter um beijo por mais de trinta e duas horas consecutivas. O objetivo deles não é somente quebrar esse recorde, mas sim, quebrar tabus sobre a homossexualidade e protestar contra o preconceito. Os dois não são os únicos personagens do livro, muito pelo contrário, acompanhamos a trajetória de mais seis meninos: Tariq, Peter, Nail, Cooper, Ryan e Avery - esse último sendo um menino transexual e homossexual, que levanta várias questões interessantes durante a leitura e ajuda a elucidar as diferenças entre identidade de gênero e orientação sexual. 

Bom, esse é meu primeiro livro do Levithan e gostei muito do seu estilo de escrita que, apesar de simples e bastante coloquial (o que não faz muito meu estilo), faz o leitor se sentir próximo aos personagens. A história é narrada pelo espírito de alguns homens gays do século passado - que morreram na luta contra a AIDS e acompanham o desenrolar da história desses oito meninos. Entre as temáticas entram ainda os conflitos familiares e o livro é bastante sensível e triste em algumas partes. Tem pouco mais de 200 páginas e a leitura fluiu tanto que tive de me conter para não terminá-lo rápido demais, porque a vontade era de ler num dia só rs. Enfim, recomendo muito a leitura para quem tiver oportunidade. Quero ler outros do autor, como o que (descobri posteriormente) ser seu best-seller, Garoto Encontra Garoto

-

E é isso, essas foram as leituras que fiz nesse mês que passou. Gostaram? Já leram algum desses autores? Me contem aí nos comentários ^^

8 comentários:

  1. Nossa.. pra mim, apesar do ano ruim, ele também passou voando.. como você mesma disse, nem parece que já estamos no penúltimo mês de 2015... às vezes eu me assusto com o tempo... rs
    Sobre os livros, eles parecem ser bem bons. Achei bem legal esse do Jung ter uma leitura fácil para quem não é estudante da área, pois me interesso pelo assunto ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mone! Esse ano trouxe tanta notícia ruim e retrocesso no nosso país que eu quero mais é que acabe logo mesmo, hahaha. Se tu curte, é um bom livro pra começar a se aventurar pelas obras dele. Dá uma boa noção do que é a psicologia jungiana ^^
      beijos

      Excluir
  2. Amo livros de psicologia, faz a gente pensar né, amei suas leituras do mês
    Beijos.
    http://www.segredosdacahlima.com/

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito do segundo, obrigada pela resenha! Eu tinha visto ele na livraria, mas não dei muita bola.
    Muito bom saber das tuas leituras, sempre ótimas impressões de ler.


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thayse! Fico feliz por isso <3 O livro é ótimo, gostei muito meeeesmo - já tô querendo comprar outro do autor.
      beijão

      Excluir
  4. Não foi só vc que achou que o ano passou rápido, eu tbm! Hahah. Pra mim é assim, dps que o mês de julho acaba, o ano passa rapidim!! Então sobre os livros, eu não conhecia esses autores, aliás já percebi que teus gostos por livros são bem diferentes dos meus e.e O primeiro não cheguei a me interessar mto pelo fato de ser mais especifico de psicologia, porém a parte boa é que a linguagem não é tão técnica como eu imaginava! Já o segundo achei a história legal :)
    Beijão ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anna! hahaha é verdade, não acredito que as pessoas já estão falando em Natal e tudo mais rs. Eu quero começar a ler novos autores, tem muita coisa que quero ler ainda, complicado é ter tempo pra tudo isso hahahah
      beijão

      Excluir
  5. Bom, conheço só Dois garotos se beijando e mesmo assim não li ainda :/ Já li Garoto encontra garoto e will & will e acho a escrita do David L. sensacional, super leve, fluida e ao mesmo tempo, instigante. Beijão

    Coisa da Lud

    ResponderExcluir

♥ Não comente se não tiver lido a postagem, spams são desrespeitosos e serão imediatamente excluídos ♥
♥ Você tem um blog? Deixe seu link ao final do comentário, vou adorar conhecê-lo ♥
♥ Sua opinião é muito importante e eu sempre quero lê-la, aqui você pode discordar sempre que quiser - mas mantenha o respeito ♥
♥ Os comentários sempre são respondidos, mesmo que demore alguns dias. O blogger não avisa quando alguém responde seu comentário, para receber a resposta é necessário marcar a caixa "notifique-me" quando for escrevê-lo ♥

Fanpage | Instagram | LookBook.nu

Tem alguma dúvida ou sugestão?
Você pode entrar em contato comigo pelo e-mail chanelfakeblog@outlook.com