Aos pais - do presente e do futuro




Tanto na semana passada quanto nessa a notícia que mais correu na internet foi sobre a criança de Brad Pitt e Angelina Jolie, designada menina no nascimento e que, no entanto, gosta de ser tratado no masculino e vestir roupas comumente designadas ao sexo masculino. Creio que, se a criança se sente menino, adotou um nome masculino (John) e os pais estão de acordo e ainda expõe para a mídia, é uma total falta de respeito continuar tratando-o no feminino, como absolutamente todas as notícias que eu vi fizeram. Mas não, hoje eu não vim falar de transexualidade por aqui. 
Eu já tenho um sexto sentido um pouco apurado (ou simples experiências online) que me dizem "nunca leia os comentários". Nunca. Nunca mesmo. Mas eu sempre fui teimosa e vez ou outra gosto de contrariar até a mim mesma. Foi o que eu fiz. Me surpreendi: primeiro, positivamente. Depois negativamente. Vi uma mulher comentando o quão evoluídos Angelina e Brad eram por respeitarem a identidade de gênero de seu filho, dando a ele a liberdade de poder ser quem ele é de fato. E depois veio a tristeza do comentário de um homem respondendo ao dela "Queria ver se fosse seu filho, o que você faria." 
Eu não conheço o homem que respondeu isso e não gostaria de perder nem cinco minutos da minha vida o conhecendo. Eu não quero estar perto de gente assim. E é ainda pior saber que o comentário dele não é incomum de ser lido por aí, em notícias do tipo. Mas eu não consegui esquecer essa frase, a ponto de sonhar com ela e acordar no meio da noite pensando nisso - e em algumas palavras que eu precisava escrever hoje por aqui. 
Eu sou uma menina. Aos oito anos eu já sabia que era uma menina - como também sabia aos quatro, aos cinco, aos seis, aos sete e continuo sabendo até hoje, aos dezenove. Seria engraçado, se não fosse extremamente triste, que as pessoas possam questionar o quanto uma criança de oito anos sabe da vida para dizer se é menino ou menina. Essas pessoas provavelmente nunca foram crianças. Essas pessoas provavelmente nem nasceram, ou esqueceram completamente de suas vivências infantis. Crianças não são seres desprovidos de inteligência, de tato, de autoconhecimento. Uma criança sabe exatamente dizer se é menino ou menina, como enxerga a si mesma, o que quer ser. Quando eu nasci disseram aos meus pais que eu era uma menina. Eu ganhei roupinhas cor-de-rosa - porque é essa a cor que se espera que meninas gostem. Eu não gosto de rosa, mas continuo sendo uma menina. Ninguém me pergunta se eu "já tirei da cabeça essa ideia de ser menina". Ninguém me pergunta se eu "continuo menina". Quando eu "virei menina". Quando eu vou "deixar de ser menina". Eu sou uma privilegiada por não ter minha identidade questionada a qualquer momento. Como a maioria das pessoas são. Você pode discordar disso, tudo bem. Este é um direito seu. Mas discordar da autonomia de uma criança não lhe dá o direito de desrespeitá-la, humilhá-la ou questionar a criação que os pais deram à ela.
Hoje é dia de Natal, e mesmo não sendo cristã, minha família é e essa é uma festa já incorporada à rotina de quase todas as famílias, inclusive as que não compartilham dos valores do cristianismo. E hoje também é um dia de muita tristeza para milhares de pessoas que não podem estar no seio de suas famílias compartilhando um almoço - porque elas não são aceitas pelas mesmas. Isso não é vitimismo por parte dessas pessoas. Eu li inúmeros relatos, inclusive de amigos, que passaram/passariam o Natal completamente sozinhos ou com um pequeno grupo de amigos simplesmente porque a família não os aceita. Por terem suas identidades de gênero renegadas por aqueles que mais deveriam amá-los, apoiá-los e aceitá-los: os pais. 
Um filho não é monopólio de seus pais. Ele não é um brinquedo que você decide comprar e quando este o desagrada, pode largar pelos cantos e esquecer de sua existência. Um filho tampouco tem o dever de seguir os passos dos pais, viver a vida que eles planejaram para si e esquecer de seus próprios sonhos, planos e até de sua identidade. Querer colocar um filho no mundo pensando em deixar de amá-lo caso ele contrarie seus paradigmas é no mínimo egoísta - para não dizer coisa muito pior. 
Então, caro rapaz que fez este comentário infeliz numa publicação sensacionalista e desrespeitosa de um site de notícias, por favor: não tenha filhos. Crie cachorros. Gatos. Papagaios. Porquinhos-da-índia. Há toda uma gama de animais de estimação que só estão por aí esperando uma bondosa alma que os dê amor e carinho. Animais não falam. Animais não contrariam seus donos, não contrariam sua religião, seus princípios, seus dogmas. Animais obedecem fielmente - e irracionalmente - seus donos. Creio que seja o tipo de companhia mais adequado à você. Ao contrário deles, filhos - sejam crianças, adolescentes ou adultos - tem opiniões, vontades, personalidades e vivências próprias. Eles não são marionetes movidos pelas mãos calejadas dos pais. Eles decepcionarão seus responsáveis. Mais de uma vez. Mais de duas. Eu provavelmente já decepcionei os meus inúmeras vezes. Você também já fez isso. Os meus pais e os seus provavelmente o fizeram também. Porque eles são humanos - feitos da mesma carne e do mesmo sangue que eu e você. É necessário muito esforço para lidar com isso, eu posso imaginar. Não deve ser nem um pouco fácil. Mas você não pode condenar uma pessoa a uma vida de repressão e infelicidade só porque você não sabe lidar com isso. 
Então, por favor, não tenha filhos. E tenha um pouco mais de amor em seu coração - e respeito também, principalmente respeito. 

24 comentários:

  1. Era o que eu precisava ler nesse Natal. Te amo, sua linda <333333

    ResponderExcluir
  2. Um dos textos mais lindos - se não o mais - que li em todo esse ano. Fiquei aqui um tempão pensando no que comentar e percebi que não sei o que dizer, porque você já disse tudo. Eu li seu texto em silêncio, só para mim e depois reli, em alto e bom tom para meu pai ouvir e meu irmão também. É o tipo de coisa que deve ser mostrada ao mundo e é o que vou fazer. Você é incrível e acaba de ganhar uma fã.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cecília! Que felicidade receber teu comentário. Muito obrigada mesmo, de coração.
      Beijo <3

      Excluir
  3. chorei ;-; tenho a namorada mais linda do mundo, te amo <3

    ResponderExcluir
  4. Amei o texto, devemos respeitar as pessoas, sejam o que elas são. Sempre adorei a Jolie e o Brad e agora admiro eles ainda mais.

    http://www.eucurtoliteratura.com/

    ResponderExcluir
  5. Literalmente sem palavras.Vou compartilhar em todas as redes sociais possíveis!
    Parabéns pelo blog e mais ainda pela atitude!
    Vou ser mãe daqui poucos meses, o que já é bem difícil de lidar com 19 anos, mas é esse tipo de pensamento que quero passar a diante.Quero que minha filha confie em mim como o filho de Angelina confiou.Ela se identificando como homem ou mulher, vai continuar sendo o meu melhor presente.

    Beijos e novamente Parabéns.

    http://heloisasoouza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Heloisa! Muito obrigada mesmo! E parabéns pela coragem de ter um filho com essa idade.
      Beijo ^^

      Excluir
  6. Merece Palmas garota, gosto da sua atitude, o mundo merece mais pessoas como você... E não se preocupe com o comentário, existem pessoas detestáveis por ai, é o mundo <3

    amoresporficcao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Que texto lindo !!

    Beijinhos

    http://princesamodernaa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Emocionante seu texto. Parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Texto lindo!
    É ótimo ver que, em meio a tanta gente com "cabeça pequena" que julga sem saber, tem pessoas que pensam com amor ao próximo e conseguem compreender. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol! Muito obrigada mesmo pelo comentário, fiquei muito feliz de te ver aqui!
      beijo <3

      Excluir
  10. Bru, já tinha lido seu texto lindo pelo celular e não consegui comentar, mas precisava dizer que concordo com cada linha e também tenho esse mantra mental de "nunca leia os comentários" porque sempre é de chorar, sofrer e se descabelar, dá pra perder completamente a fé na humanidade! Mas, realmente, um absurdo as pessoas pensarem assim e ficarem em cima dos outros podando e descontando suas infelicidades e paradigmas :~ Enfim, parabéns por ter se expressado sobre isso aqui dessa maneira, sério <3 <3 <3


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  11. A única coisa que eu tenho a dizer do seu texto é: perfeito!
    As pessoas se esquecem que ninguém é igual a ninguém e que, principalmente, ninguém é obrigado a ser/pensar/agir igual a outro alguém só porque esse alguém pensa que seu modo de pensar é o único certo e digno de respeito.
    Eu, ultimamente, tenho parado de ler notícias e, principalmente, os comentários exatamente por causa disso. Parei de me torturar com a falta de respeito alheia porque eu estava ficando doente. Sério... eu tava quase depressiva por causa disso.
    Eu não consigo entender, de verdade, porque a vida de um desconhecido é tão importante pra alguém querer moldar essa pessoa do seu jeito sendo que essa pessoa não significa nada pro outro.
    Ta faltando amor nesse mundo! S-O-C-O-R-R-O.
    E é isso que eu desejo pro próximo ano, mais amor no coração das pessoas. Mas se elas não quiserem mais amor em seus corações, que pelo menos tenham mais respeito em sua consciência... ^^
    Parabéns pelo texto!
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

♥ Não comente se não tiver lido a postagem, spams são desrespeitosos e serão imediatamente excluídos ♥
♥ Você tem um blog? Deixe seu link ao final do comentário, vou adorar conhecê-lo ♥
♥ Sua opinião é muito importante e eu sempre quero lê-la, aqui você pode discordar sempre que quiser - mas mantenha o respeito ♥
♥ Os comentários sempre são respondidos, mesmo que demore alguns dias. O blogger não avisa quando alguém responde seu comentário, para receber a resposta é necessário marcar a caixa "notifique-me" quando for escrevê-lo ♥

Fanpage | Instagram | LookBook.nu

Tem alguma dúvida ou sugestão?
Você pode entrar em contato comigo pelo e-mail chanelfakeblog@outlook.com