Por que tu não usa o que tens vontade?


Eu sei que vocês não devem mais aguentar meus textinhos aqui no blog e devem me achar chata pra caralho, e na maior parte do tempo eu sou só isso mesmo: chata pra caralho. Mas se tem algo que realmente irrita, é como o simples ato de se vestir é visto aqui no nosso país. E falo sobre o nosso país em específico não porque me agrada criticá-lo, e sim porque é daqui que vem minha vivência e só sobre aqui posso falar.

Não é engraçado que sempre que vamos aconselhar alguém ou que somos aconselhados sobre algo, dizemos ou ouvimos que "o importante é vestir o que te faz sentir bem" ou similares? E não é engraçado também o fato de que qualquer um que não se sinta bem com aquilo que quase todo mundo se sente é alvo de inúmeras brincadeirinhas e olhares maldosos? A moda por aqui é algo muito limitante e muito limitador. As lojas vendem inúmeras peças iguais umas as outras e uma das coisas que me fez diminuir as compras em fast fashions foi exatamente isso: nada mais frustrante que numa simples volta no shopping encontrar umas quinze pessoas com a mesma roupa. Tudo aqui segue um padrãozinho e a maioria usa "o que tá na moda" pelo simples fato de "estar na moda". Isso não entra na minha cabeça de jeito nenhum. 

Dinheiro não cai em árvore e se você não faz parte de uma pequena parcela privilegiada, simplesmente precisa saber usar o seu com sabedoria. E não faz sentido gastar com coisas só porque ~estão na moda~ sendo que em pouco tempo não estarão mais, simplesmente porque a indústria da moda lança tendências em velocidades assustadoras. O plano é nos fazer consumir sempre, e sempre estarmos insatisfeitos e nos sentindo inferiores se não consumimos o que há de mais novo. 

E mesmo com grande parte da população se endividando mês após mês por causa de roupas e sapatos, quem se veste mesmo que minimamente diferente precisa aprender a lidar com os olhares nas ruas. Quem nunca quis comprar uma peça de roupa mas pensou "isso é chamativo demais, todos vão olhar pra mim"? Não é triste que isso tenha que ser um fator a se pensar e algo que nos limite na moda? 

É frustrante quando nossas escolhas precisem se pautar pelo que os outros vão achar. E frustrante que normalmente a gente ceda, porque não quer chamar atenção, porque não quer atrair olhares ou porque quer ser simplesmente isso - mais um entre os outros. Eu também cedo. Eu também tenho *medinho* de usar certas coisas que eu sei que vão chamar mais atenção do que deveriam por aí. E pode até não parecer, mas eu sou extremamente tímida e fico muito desconfortável com olhares de desconhecidos na rua. E também é frequente que eu ouça, enquanto blogueira, muitas meninas dizendo que "adorariam usar tal coisa, mas não tem coragem". Eu sempre achei que "coragem" é algo necessário de se ter pra coisas bem mais sérias do que usar determinada peça de roupa.

Sem contar que, quando somos mulheres, só usar uma roupa curta se torna um martírio. Quem nunca trocou o short por uma calça jeans porque ia andar bastante e sabia que teria de ouvir diversas *cantadinhas* por aí? Eu não sei lidar com isso. E eu só queria dizer que meu corpo não é público nem está numa vitrine - eu não pedi opinião de ninguém a respeito dele e nem tô interessada em saber se você me achou gostosa ou não.

Eu não sou uma pessoa muito otimista, mas se tem algo em que acredito é que nós devemos ser a mudança que queremos ver. E se vocês também acham que a moda por aqui é muito, mas muito limitadora, que passem a enxergar com outros olhos aqueles que "ousam" mais, aqueles que fogem ao convencional e principalmente - aqueles que não nos agradam. Porque aceitar o diferente quando ele nos agrada é fácil, difícil mesmo é estender essa aceitação para aquilo que não nos contempla.

Que nos permitamos mais.

*ps: a foto do post é da Anila, uma lookbooker alemã que eu admiro muito o estilo por ser autêntica e sair do lugar comum, mesmo que nem sempre os looks sejam do meu agrado. 

17 comentários:

  1. Oi,Bruna! Tudo bem?
    Me identifiquei muito com o seu texto, e acredito que todas as pessoas que queiram usar as roupas que estão a fim sofram com isso. Eu tava conversando com a minha mãe esses dias sobre isso. Sorte que ela me incentiva a usar o que eu quero :) Eu mesma tinha várias restrições para comigo mesma, mas estou conseguindo mudar aos poucos. Então, vamos todas mandar a opinião dos outros à merda, e cagar na cara de quem gosta de cagar regra na vida dos outros! hahah
    Beijão ;)

    http://sabado-chuvoso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Chata? você? Nunca! concordo com cada palavra sua e tenho que dizer o quão cansada estou desse "preconceito" do povo brasileiro, principalmente nas cidades menores. Há 6 meses, me mudei para uma cidade onde o povo é extremamente tradicional e preconceituoso e desde então o fato de usar o que quero tem me custado vários olhares de reprovação! Para você ter uma ideia, usar saia midi aqui é quase um absurdo!
    Amei seu texto!!
    Beijos
    http://mufevblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. baita texto como sempre! se todas as gurias que conheci na vida, mesmo que virtualmente, tivessem tua cabeça com a tua idade certo que eu teria mais amigas hahaha
    concordo ctg, principalmente com a parte do dinheiro não cai em árvore, vejo cada coisa em fast fashion que não faz sentido e mesmo assim as pintas compram enlouquecidas sem nenhum tipo de discernimento se ainda fosse pq lhes convém mas não... é por pura "modinha"
    bjooo
    http://hippiegrungerajneesh.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Sem chance de você parecer chata com texto demais, até porque seus textos são sempre perfeitos! Eu quero fazer faculdade de moda, e isso é uma coisa que eu tenho vontade de mudar. Eu sempre quis fazer coleções de roupas alternativas, ousadas mesmo, e fazer moda com que as pessoas normalmente teriam medinho de usar. Coloquei na minha cabeça que só vou me sentir bem sucedida na profissão quando a moda que eu fizer for uma coisa pras pessoas admirarem, e não seguirem feito robôs.Espero que eu consiga um dia.

    http://dizaimarina.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. adorei o texto. acho que cada um deve vestir o que gosta. Beijinho
    R.Y.W.
    facebook page

    ResponderExcluir
  6. Ahahah você sempre arrasando nos textos! Amei! Cada um tem que se vestir com o que se sente bem. Arrasou! Obs.: essa Anila é linda! ahaha
    www.fashionworldbykaren.com
    Instagram: www.instagram.com/fashionworldbykaren
    Facebook: www.facebook.com/fandbworld

    ResponderExcluir
  7. Adorei seu texto, me sinto exatamente assim. Vejo todos tão iguais, às vezes usando coisas que nem são bonitas (vide o post que eu fiz no meu blog com as modas que poderiam acabar). Eu já parei de me importar com o que as pessoas acham das minhas roupas. Morei muito tempo no interior e já tiraram sarro por usar creeper ou só usar preto. Eu também, por exemplo, uso roupas curtas na igreja. Acho essa convenção de ter que se vestir assim e assado na igreja uma baboseira. Já nem ligo mais quando alguém vem me criticar. Tirando as cantadas como você mesma citou, né...
    Mas é isso, adorei o texto!

    Beijos, Bru!

    http://completelyred.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Me sinto assim quando vejo alguns looks no Shame On You, Blogueira! Mas na verdade, "via", porque não entro lá há séculos. Quando vi aquele look da Fer que foi parar lá, fiquei muito indignada com os comentários das pessoas, falando da legging dela que era dessas abertas ( http://1.bp.blogspot.com/-wmJ-WA6CWpM/UhErqAAu2wI/AAAAAAAAkH0/s_CzrVhBf54/s640/looka.JPG ), sério, gente ridícula e preconceituosa falando que ela queria ser a Lua P., ou coisas do genêro. Usei o caso dela como exemplo porque me marcou muito como esse tipo de situação que tu se sente presa e com medo de usar o que quer por conta desses julgamentos enormes e sem noção. Enfim, amei seu texto e acho super legal quando tu aborda esses temas aqui <3


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  9. Nossa Bru eu sempre amo vir aqui no seu blog. Infelizmente estou tão corrida que mal consigo fazer isso. Mas sempre me identifico com as coisas que você fala. Eu tb falei isso esses dias, eu sou colorista capilar agora e eu comecei a ter um chilique em casa dizenso "BRASILEIRO É MUITO COVARDE! BRASILEIRO NÃO TEM CORAGEM DE OUSAR!".
    Cansei de ver blogs de moda com as mesmas roupas. Se você lê um lê 200. São poucos os que a gente encontra com identidade como o seu.
    Muito bom mesmo.
    Beijos fica com Deus.

    ResponderExcluir
  10. Muito bom o post! Não consegui nem separar uma parte que eu gostei mais! Acho que a gente tem que levar a moda com mais leveza e diversão, que ai as coisas vão só melhorar. Tem que parar com essa obrigação de estar ou não na moda e investir em se sentir bem, que ai vamos conseguir ousar com tranquilidade.

    Beijinhos

    http://iogurtesempedacos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. E o pior é que existe público pra isso, pra reprimir, recriminar, como o Shame On Blogueira, que se dedica exclusivamente a isso.

    Muito bonito seu blog, já visitei algumas vezes, mas só agora parei pra ler. Tô até seguindo. Te espero lá com recadinho no meu cantinho e sua seguida também. www.sobrelentes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Acho que o trecho "Dinheiro não cai em árvore e se você não faz parte de uma pequena parcela privilegiada, simplesmente precisa saber usar o seu com sabedoria." também se aplica muito bem pra quem sofre com gordofobia. Quando a gente para pra pensar, vê que praticamente todas as roupas ~cool~ são feitas pra meninas magras. O problema que meninas gordas tem não é achar uma peça que outras pessoas não tenham igual, mas achar algo que sirva e ela se sinta bem usando, porque na lógica da indústria da moda não existem pessoas gordas com menos de 60 anos de idade. Então, se você tem menos de 60 anos, ou as roupas que você gosta não te servem ou são muito caras. Sem falar que todo o julgamento que uma menina magra passa por usar uma roupa diferente, a menina gorda sente em dobro: "quem essa gorda pensa que é pra vestir [insira um tipo de roupa aqui]".

    Penso nessas coisas e fico triste também. Ninguém pode ser o que é sem ser julgado, medido. Eu acabei me acostumando com comentários e cochichos em relação a "aquela menina tem cabelo roxo" e ultimamente tem sido mais facil porque cabelo colorido virou ~tendência~, mas acho que o mundo seria melhor se as pessoas não tentassem sempre medir os outros com sua própria régua e todos entendessem que quando uma opinião oprime alguém, ela deixa de ser opinião.

    Gosto bastante quando você posta textos mais opinativos :)
    Beijo, gatz

    Ketryn
    Maruja Marota

    ResponderExcluir
  13. B. teus textos definitivamente ~~nunca~~ me decepcionam. Acho que qualquer pessoa que lê se identifica muito, com esse em especial. Bom, sobre o texto, acho que como tu disse a gente tem que ser a mudança que quer ver no mundo, começa por nós não ficar recriminando como os outros se vestem. Sinceramente, me policio muito nisso.

    www.casacafeina.com.br

    ResponderExcluir
  14. Na boa? Não acho chato quem posta textos opinativos, motivadores, filosófico, etc. Eu prefiro isso aos looks do dia dos outros, não é uma ofensa nem nada, só que pra mim não faz diferença saber o que uma pessoa vai usar pra sair hoje, acho desnecessário. Mas tem quem goste, lógico.
    E concordo com seu texto, muitas pessoas deixam de usar certas coisas por causa dos olhares que vão receber, e eu também acho que a gente devia se libertar mais nessas horas. Foda-se o que vão pensar, você olhou no espelho, gostou e é isso o que importa.
    http://antigosdiarios.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Tô boquiaberta. Que desabafo incrível. Não li os outros comentários, mas posso imaginar que muitas meninas tenham se identificado com seu desabafo, incluindo a mim. Você já saiu do Brasil? Se sim, deve entender a frustração desse ponto de sermos tão limitados em quesito O QUE e COMO usar por aqui, que me atingiu como um soco na cara. saindo sangue e tudo o mais. Porra. Porque as londrinas podem usar o que querem e eu nao? Porque eu tenho que aguentar cantadinhas e passadas de mão quando pego o onibus num calor de 40 graus de shorts? Estamos muito pra traz da civilidade mesmo, sem contar do autenticismo. Parabéns pelo texto e pela "coragem". Um beijo!

    www.eunomandiando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Gente que texto incrível, parabéns! É exatamente isso, eu gosto muito do estilo rockabilly/pin-up e quando voltei para o interior deixei ele totalmente de lado pelos olhares quando eu saía na rua. Hoje uso ele de uma forma "menos literal" digamos assim e igualmente as pessoas me olham estranho haha até já acostumei com isso :)
    Beijos,
    http://www.nomundodaluablog.com/

    ResponderExcluir
  17. Ai adorei seu texto. Você não foi nada chata. Precisamos mais de pessoas maduras como você. Eu uso o que eu quero independente se tá na moda. Mas às vezes rola aquele receio de usar algum look por causa dos olhares de beradeiros de alguns da minha cidade e não sei porque tem uns tarados também que ficam de olho que eu até tenho medo, não considero minhas roupas vulgares. Muito inspirador seu texto. Parabéns!

    ResponderExcluir

♥ Não comente se não tiver lido a postagem, spams são desrespeitosos e serão imediatamente excluídos ♥
♥ Você tem um blog? Deixe seu link ao final do comentário, vou adorar conhecê-lo ♥
♥ Sua opinião é muito importante e eu sempre quero lê-la, aqui você pode discordar sempre que quiser - mas mantenha o respeito ♥
♥ Os comentários sempre são respondidos, mesmo que demore alguns dias. O blogger não avisa quando alguém responde seu comentário, para receber a resposta é necessário marcar a caixa "notifique-me" quando for escrevê-lo ♥

Fanpage | Instagram | LookBook.nu

Tem alguma dúvida ou sugestão?
Você pode entrar em contato comigo pelo e-mail chanelfakeblog@outlook.com