Eu Escrevo


Eu escrevo. Escrevo porque a escrita faz parte de mim e é por meio dela que eu sou, que eu existo, que me faço presente aqui. Irônico como conhecemos tão bem alguém com quem só temos contato virtual, através da expressão de palavras, né? Vocês aqui, que leem esse blog, provavelmente conhecem muito de mim - querendo ou não.

Se uma imagem vale mais que mil palavras eu não sei, mas o valor de algumas frases enfim saindo de uma mente sufocada... ah, isso eu sei. Escrevo porque escrever é esvair-se, escrever é esvaziar-se, pôr em letras, pontos, vírgulas e inúmeros parágrafos o que não pode, não deve ou não consegue-se dizer. Escrever é dizer o que nunca foi dito. Escrever é dizer mil vezes - gravar no universo o que precisa ser dito, para sempre. Assim, sem borracha, sem consertar os erros.

Sempre tive uma certa pena daqueles que "não conseguem" escrever. Jamais saberão o alívio que é preencher uma página até o fim com a mão doendo pelo cansaço de escrever rápido demais. Jamais saberão o que é levantar-se no meio da noite e, cambaleando, procurar o caderno mais próximo para escrever qualquer frase que tenha vindo à mente no momento em que se estava quase dormindo - e na manhã seguinte não entender nada dos rabiscos inteligíveis feitos às pressas em meia luz. Jamais saberão eles o que é simplesmente escrever, sem se atentar as regras ou a algum assunto específico exigido por algum professor ou tarefa. Porque escrever é se libertar. Escrever é estar livre, puramente. E escrever também é tortuoso (veja só a ambiguidade) - a forma com que nos esforçamos para encontrar as palavras certas e no final sempre acabamos escolhendo as erradas mesmo. E talvez essas palavras erradas, essas vírgulas postas nos lugares errados e esses errinhos gramaticais que, por mais que nos esforçamos não deixamos de cometer, também façam parte de nós. Como algum código gravado em nosso dna. Como um carma do qual, por mais que nos esforcemos, ainda se farão presentes no momento em que a vigilância adormeça. E porque esse medo de se permitir escrever, então? Assuma seus erros. Assuma seus vícios - assuma suas próprias palavras. A perfeição leva tempo e na maioria das vezes não chega - embora seja essencial buscá-la. Não há problema algum com a sua forma de escrever. O problema talvez esteja em não fazê-lo: permita-se.

12 comentários:

  1. Que lindo Bru! Um bom texto pra se inspirar *-* Também amo escrever e me identifiquei com muitas coisas, como acordar no meio da noite pra escrever e no dia seguinte não entender nada, rs.
    Beijão!

    http://tipicamentefeminina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Bruna que lindo!! Já disse o quando gosto do deu blog? Não? então, eu adoroooo
    xx
    Tali
    nuasecruasblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. Vc falou uma coisa tão certa, que as vezes escrever é mais completo do que por em palavras. Belo texto!
    Beijos ♥
    Blog: http://carolbrasileiro.com.br/
    Fan Page: facebook/blogcarolbrasileiro

    ResponderExcluir
  4. Oieee.
    Nossa, que lindo.
    Sabe quando você lê algo e sente como se você mesma tivesse escrito? Me senti assim com esse texto.
    Parabéns. Muito lindo e verdadeiro. Bem escrito.
    E você é uma linda, *-*
    Beijinhos. ;*

    http://www.morfinagridoce.com

    ResponderExcluir
  5. "Não há problema algum com a sua forma de escrever. O problema talvez esteja em não fazê-lo: permita-se". Está aí uma frase perfeita.
    Super me identifiquei com o texto, apesar de não gostar de escrever à mão. Nunca consegui escrever rápido e é difícil acompanhar meus pensamentos (ou os das pessoas). Prefiro digitar, mesmo.
    Uma Questão de Estilo

    ResponderExcluir
  6. Nossa que texto perfeito! A melhor parte foi essa: "Sempre tive uma certa pena daqueles que "não conseguem" escrever. Jamais saberão o alívio que é preencher uma página até o fim com a mão doendo pelo cansaço de escrever rápido demais. Jamais saberão o que é levantar-se no meio da noite e, cambaleando, procurar o caderno mais próximo para escrever qualquer frase que tenha vindo à mente no momento em que se estava quase dormindo - e na manhã seguinte não entender nada dos rabiscos inteligíveis feitos às pressas em meia luz. " Me vi nisso, pois várias vezes levantei para escrever algo que estava na minha cabeça com medo de perder aquele pensamento e sentimento momentâneo. Lindo texto Bru, parabéns, pois você escreve muuuuuuuuuito bem! Continue sempre. ;)

    wwww.nahboa.com

    ResponderExcluir
  7. Que texto lindo! <3 <3 Fico tão feliz quando encontro outras pessoas que partilham desse mesmo sentimento que eu tenho, de me deixar escorrer junto com a tinta da caneta e encher páginas e páginas de lamentos, de desabafos, de ideias, de sonhos e fantasias que são quase tão reais quanto a nossa vida de verdade... você descreveu perfeitamente o que eu sinto. O Flaubert tem aquela frase "eu escrevo pra mim, só pra mim, como eu fumo e como eu durmo é uma função quase animal, de tão pessoal e íntima" que eu acho que cabe muito bem pra descrever esse sentimento em relação a essa nossa capacidade de escrever assim :)
    beijos, Bruna!

    http://beyondcloudnine.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. EU JÁ TINHA AMADO MUITO ESSE TEXTO BEM ANTES DELE APARECER AQUI, AWN, QUE ORGULHO *-* Ele é lindo, emocionante, mexe com a gente. Amo o jeito que tu escreve e amo os temas sobre os quais tu escreve. Escrever é tão importante e tão esquecido, né? É nosso grande registro e deixamos, muitas vezes, passar em branco.


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  9. que lindo!
    interessante essa ideia de que escrever é esvaziar-se, eu tenho essa sensação também. Há muitos anos tenho um blog de textos e no geral quando tô triste ou angustiada escrevo muito (às vezes posto, mas normalmente não), porque me faz bem e tenho a sensação de esvaziamento mesmo. Tenho um monte de agendas e cadernos e sempre carrego um bloquinho e uma caneta comigo.

    Beijoca
    Maruja Marota

    ResponderExcluir
  10. Escrever é um alívio e a certeza de que algo acontece dentro de mim. E a prova de que sou capaz de me expressar, no matter what.

    Beijinhos,
    Thais.
    www.cadernoderisos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Escrever é dar liberdade aos sentimentos...
    Adorei seu texto, Bruna! :)

    ResponderExcluir

♥ Não comente se não tiver lido a postagem, spams são desrespeitosos e serão imediatamente excluídos ♥
♥ Você tem um blog? Deixe seu link ao final do comentário, vou adorar conhecê-lo ♥
♥ Sua opinião é muito importante e eu sempre quero lê-la, aqui você pode discordar sempre que quiser - mas mantenha o respeito ♥
♥ Os comentários sempre são respondidos, mesmo que demore alguns dias. O blogger não avisa quando alguém responde seu comentário, para receber a resposta é necessário marcar a caixa "notifique-me" quando for escrevê-lo ♥

Fanpage | Instagram | LookBook.nu

Tem alguma dúvida ou sugestão?
Você pode entrar em contato comigo pelo e-mail chanelfakeblog@outlook.com