Pequenos pensamentos sobre a vida


Brasil, quatro horas da tarde.
              Calor humano. Calor - e não só humano. O sol queima a pele e deixa tudo assim - intragável. Intragável como o cigarro largado na boca do senhor ao lado que me olha de cantinho do olho, achando que eu não percebo. Intragável.
            Os dias são cheios e ao final deles a cama é fria - não fria de sensação térmica, mas fria de sentido. De sentimentos. A cabeça é cheia de pensamentos desconexos e vultos na escuridão que te assustam quando você já estava quase dormindo: aquele eterno despertar assustada que antecede o sono profundo. Sempre. Insônia virou rotina e até o café que você tanto gostava já deixou de beber.  Num susto, já são quatro horas da manhã. O celular desperta as seis com a sua música preferida que em menos de três dias se torna a mais odiosa do mundo - o que causa isso é a função despertador, acredito eu.
           O tempo passa e a listinha de "pessoas com quem se pode conviver pacificamente" vai ficando cada vez mais estreita. Amigos? Você tem uns dois ou três que não vê há dois ou três meses. Nenhuma mensagem de texto, nenhum "como vai você?" ao final do dia. As fotos são amareladas - ou azuladas demais. Tudo é demais. Ou de menos - depende do ângulo, do ponto de vista. Alguns dizem que é a crise dos vinte anos, que é uma fase, que tudo muda - outros dizem apenas que "é a vida". 
            Com o passar do tempo a gente começa a entender que não importa o número de livros lidos ao final de cada mês nem quantas bandas novas a gente conseguiu ouvir a discografia completa - a vida vai muito além disso. E as vezes tudo parece tão pesado, tão sufocante.
           A vontade é de simplesmente não sair do lugar. Não levantar da cama. Não abrir os olhos. Deixar tudo assim - como se assim fosse o jeito certo. Mas não é, e a gente sabe disso. Empurrar a vida com a barriga e esperar pelo fim de semana pra viver não é viver de fato. A vida é curta demais pra passar por ela assim, fugindo, se escondendo, acelerando. Encontrar um sentido para isso tudo não é fácil, eu sei. Mas talvez seja a eterna busca por sentido que realmente nos dê um sentido e um motivo para viver.
           Ainda dá tempo de dormir melhor - e sempre é tempo. Os pequenos prazeres tornam a vida mais fácil e nem sempre é necessário recusar um café. As coisas tem o peso que você atribui a elas. E quem sabe não seja bem a hora de trocar os óculos, nem de abrir os olhos mas sim de mudar o olhar - enxergar as coisas por um outro ângulo.

*Texto de autoria própria, peço que, se feita cópia total ou parcial, que deem os devidos créditos. 

10 comentários:

  1. Que texto lindo, poxa vida... E totalmente o que precisa ler. Gostei de verdade!

    Bjos.
    http://negavintage.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Cara, eu adorei o seu texto o jeito como você escreve. Me identifiquei, porque ultimamente eu tô assim. Vivendo por final de semana. Tão errado. Entendi e quero voltar a encontrar os pequenos prazeres da vida e mudar meu jeito de enxergar as coisas. Me sinto meio presa.
    Ah, e com toda a certeza o despertador estraga qualquer música. Só uso toques padrões porque nenhuma canção merece isso! HEHEHE

    Parabéns pelo post.

    Um beijo
    www.naotenhopressa.com

    ResponderExcluir
  3. Texto lindo, parabéns !

    coisasuteisoufuteis.blogspot.com.br
    facebook.com/coisasuteisoufuteis

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto, muito lindo!

    Bjus!

    http://desejosdeumafashionista.com/

    ResponderExcluir
  5. Interessante... gostei muito! [][]
    http://deraisa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Sobre o despertador: concordo plenamente. Não há música que continue boa com esse "pequeno" terror!
    Adorei o teu texto, de verdade.
    Beijos, Amanda - Tô de Short.
    http://todeshort.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Muito bom seu texto... Essas fases que passamos, não adianta conselho nem nada...Só depois que acabam é que entendemos...Enquanto isso é um sufoco!
    Adorei isso:
    "Mas talvez seja a eterna busca por sentido que realmente nos dê um sentido e um motivo para viver."
    Um beijo,
    Camila - docelalande.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. O texto ficou ótimo, com uma boa escrita >.<
    E queria te avisar que tem uma indicação de um post seu la no seu blog >.<
    Beijinhos
    You Tube
    Instagram
    Facebook do blog
    conversando-com-a-lua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Texto lindo, me identifiquei muito! A vida é realmente curta demais pra vive empurrando com a barriga, amei mesmo! Parabéns! Beijinhos

    ResponderExcluir

♥ Não comente se não tiver lido a postagem, spams são desrespeitosos e serão imediatamente excluídos ♥
♥ Você tem um blog? Deixe seu link ao final do comentário, vou adorar conhecê-lo ♥
♥ Sua opinião é muito importante e eu sempre quero lê-la, aqui você pode discordar sempre que quiser - mas mantenha o respeito ♥
♥ Os comentários sempre são respondidos, mesmo que demore alguns dias. O blogger não avisa quando alguém responde seu comentário, para receber a resposta é necessário marcar a caixa "notifique-me" quando for escrevê-lo ♥

Fanpage | Instagram | LookBook.nu

Tem alguma dúvida ou sugestão?
Você pode entrar em contato comigo pelo e-mail chanelfakeblog@outlook.com