OOTD: Jaqueta Jeans e Calça com Suspensório


Oi gente :) O outfit de hoje é simples e quentinho - e o último com esse corte de cabelo, porquê quem me segue no instagram (@1love1grief) já viu nos stories que eu cortei hahahah. Uma forma bacana de manter o estilo retrô no dia-a-dia é através dos detalhes: é sempre mais fácil assim, né? Nesse outfit usei uma camisa branca básica de mangas curtas e uma calça de corte reto, cintura alta e estampa xadrez discreta: ambas de brechó. O toque retrô ficou mais por conta do suspensório e da boina.

Essa jaqueta jeans forrada com lã é bem quentinha e ótima para as noites frias do RS, e eu realmente me surpreendi com a qualidade a beleza dela - é da Zaful.







Jaqueta: Zaful

O batom é o Vinho 40 da Natura (resenha aqui) e o esmalte é o Novo Azul da Risqué. O anel também é da Zaful

Espero que vocês tenham gostado do post de hoje, não esqueçam de comentar <3

Filmes Assistidos Recentemente


Ei gente! Essa semana tenho cinco filmes muito bons pra indicar pra vocês - de diferentes gêneros e épocas. Espero que vocês gostem tanto quanto eu <3

1. O Rio das Almas Perdidas (1954)
(aventura, faroeste)


Em 1875, durante a corrida do ouro nos Estados Unidos, Matt Calder, um ex-presidiário que recentemente saiu da cadeia, reencontra Mark Calder, seu jovem filho que nada sabe do seu passado. Com ele planeja se estabelecer como fazendeiro. Algum tempo depois os dois socorrem Kay Weston, uma cantora de saloon que conheciam, e Harry Westo, seu namorado, quando tentavam atravessar um perigoso rio em uma balsa. Mas Harry está tão ansioso em registrar uma concessão de ouro que ele diz que ganhou em um jogo que fere Matt, que o salvou, pois quer um cavalo e uma arma a qualquer custo. Kay fica então no rancho cuidando de Matt e Mark, enquanto Harry vai embora sozinho, mas prometendo voltar. Entretanto, os índios chegam no local e os três são obrigados a fugir por um rio com perigosas corredeiras. Mas o rancheiro está determinado em chegar ao seu destino, para se vingar.


É impossível não se encantar com Marilyn Monroe em cena, e só por isso os filmes em que ela atua já valem a pena. Mas é ainda mais interessante assisti-la em filmes com forte carga dramática, como nesse O Rio das Almas Perdidas, em papéis bem diferentes dos que interpretava nas comédias que a tornaram famosa. A história é interessante, tem um final que foge de alguns clichês e uma trilha sonora bem agradável, inclusive com a própria Marilyn cantando algumas músicas. Para assistir online, clique aqui.

2. A Divorciada (1930)
(drama, romance)


Um marido descuidado tem um caso breve com outra mulher. Sua esposa decide "dar o troco", com o melhor amigo dele, mas termina por se envolver com o homem.


O título desse filme ficou bem datado, mas ele na verdade envelheceu super bem e é uma obra incrível, inclusive indicada ao Oscar de melhor filme. As atuações são ótimas e o filme tem alguns alívios cômicos bem interessantes e divertidos, além da história central que evidencia o machismo da época e a enorme diferença de reação para atos cometidos por homens e mulheres. É um filme à frente de seu tempo, e delicioso de assistir. Para fazer o download clique aqui.

3. Estrada Perdida (1997)
(drama, mistério, thriller)


Fred Madison é acusado, sob misteriosas circunstâncias, de matar sua esposa Renee. Ele logo se vê transformado em um outro homem, Pete Dayton, possuindo uma vida completamente diferente. Quando Pete é solto no seu corpo e na sua mente, as coisas ficam cada vez mais misteriosas e intrigantes.


Pra quem gosta de filmes que colocam a cabeça pra funcionar, Estrada Perdida é uma ótima escolha - um filme que permite interpretações e teorias, com uma história não-linear e várias bizarrices que chamam muito a atenção de quem assiste. Tem uma trilha sonora excelente cheia de Marilyn Manson e Rammstein :) Para assistir online, clique aqui.

4. Núpcias de Escândalo (1940)
(comédia, romance)


Uma jovem rica recém-separada do marido está ávida por uma nova relação amorosa. A oportunidade aparece quando ela conhece um repórter que está caidinho por ela.


Eu adoro uma comédia romântica bem feita, e certamente podemos citar Núpcias de Escândalo como uma destas. A história é super interessante e envolvente, as atuações são fantásticas e os diálogos muito bem construídos, também é um filme à frente de seu tempo e envelheceu super bem. Para assistir online, clique aqui.

5. Longe do Paraíso (2002)
(drama, romance)


Nos anos 50, uma mulher leva sua vida dividida entre seu casamento, filhos e eventos sociais até descobrir um segredo sobre seu marido, que colocará em xeque todas as suas incertezas.


Longe do Paraíso é um filme fantástico que traz toda uma reprodução de época incrível, realmente parece que estamos assistindo um filme cinquentista. A obra aborda temáticas como homossexualidade e racismo dentro da sociedade 50's e o faz muito bem. Toda a parte estética do filme é perfeita, a fotografia é deslumbrante, os figurinos são um amor à parte, mas muito além disso, o filme consegue emocionar e falar sobre preconceito de forma atemporal. Entrou para a minha listinha de favoritos e nem preciso dizer que chorei rios :)) Para fazer o download, clique aqui.


E então, o que acharam das indicações? Já assistiram algum desses? Me contem nos comentários <3

OOTD: Saia Lápis Xadrez e Camiseta


Oi gente! O outfit dessa semana é um que eu estava bem em dúvida, mas olhando as fotos cheguei a conclusão que gostei hahah Ficou uma mistura interessante entre 50's e 60's e gostei de usar camiseta com saia lápis.

A saia, inclusive, é da Rosegal e tem um modelo bem justinho que deixa bastante o quadril em evidência - ainda mais combinada ao cardigã curtinho. Esse é o tipo de peça que eu jamais usaria há alguns anos atrás, por odiar essa parte do meu corpo, e hoje me sinto feliz em poder dizer que me gosto assim. A camisa é da Lovely Wholesale e é super fininha, tem um tecido gostoso e fresquinho, mas a escolhi pela frase estampada "Por que ser racista, sexista, homofóbico ou transfóbico quando você poderia simplesmente ficar quieto?" O mundo já é um lugar horrível demais pra se espalhar mais ódio por aí :)








Camiseta: Lovely Wholesale | Saia: Rosegal | Cardigã: Renner | Sapato: Fiveblue

O batom é o Amora Matte da Avon (resenha aqui) e o anel de ametista é da Eliz Store

Espero que vocês tenham gostado do outfit de hoje, me contem o que acharam nos comentários <3

Filmes perfeitos para encontros românticos


Programas a dois são essenciais na vida de qualquer casal, pois mantêm a chama da paixão acesa. Mas, às vezes, depois de uma longa semana, a última coisa que vocês desejam é sair de casa. Nestas ocasiões, uma noite regada de bons filmes é simplesmente perfeita. Então, escolha o filme e peça uma pizza – nada de perder tempo na cozinha, afinal, cada minuto com seu amado é precioso!  
Aqui vai uma lista dos 5 melhores de todos os tempos...

Brilho eterno de uma mente sem lembranças

Se sua companhia for do tipo intelectual, ele vai gostar desta escolha. O filme conta a história de duas pessoas que tentam se entender, mas percebem que relacionamentos nunca são fáceis. Se o sentimento for real, no entanto, ele vai conseguir sobreviver. Com Jim Carrey e Kate Winslet. É o filme preferido de muita gente, porque o roteiro é muito bem feito, pode até ser complicado de entender, veja bem os detalhes. Rende um bom papo no final.

Sr. & Sra. Smith

Brad Pitt e Angelina Jolie no auge da fama e da beleza. O filme mistura romance com ação, agrada homens e mulheres. Tanto Angelina quanto Brad fazem papéis de agentes secretos. Eles são casados e nenhum dos dois sabe da profissão do outro. Até que as agências de ambos entram em guerra e um é indicado para matar o outro. Engraçado, divertido e emocionante.
Um clássico da ação e da aventura! Há romance, mas a história é tão original que prende o espectador, que se apaixona pelo Doc, por Marty McFly, tem raiva de Biff e sonha em viver esta aventura. O filme foi lançado nos anos 80, mas continua atual. Lançou para a fama, o ator Michael J. Fox.

Um lugar como Notting Hill

Todo mundo que é fã de algum artista já se imaginou no papel interpretado por Hugh Grant. O dono de uma livraria simples acaba encontrando e se apaixonando por uma atriz muito famosa, Julia Roberts. O filme é perfeito, mistura romance, desencontros e muito humor. Para ver e rever mil vezes.

Mens@gem pra você


Um dos casais mais tradicionais deste gênero cinematográfico – Tom Hanks e Meg Ryan – protagoniza um dos filmes de amor mais singelos e doces dos últimos tempos. Uma inimizade se transforma, se torna amizade e, é claro, vira uma história de amor. Esta é a melhor opção pra quem já está apaixonado. Impossível não querer amar alguém depois de ver!

Meus 10 Filmes Nacionais Preferidos


Eu gosto bastante do cinema nacional e acredito que há muita coisa boa feita no Brasil - que infelizmente não recebe o devido valor. Temos (como um todo) uma mania muito estúpida de ridicularizar o que é nosso, e é muito comum ver gente dizendo que "nem viu, mas nem vai olhar porque é brasileiro", como se o país onde um filme é produzido fosse determinante em sua qualidade ou não.

Pra exaltar um pouco das nossas obras, decidi fazer esse post reunindo meus dez filmes preferidos - de início pensei em trazer cinco, mas seria difícil demais diminuir minha lista de favoritos. E pra dizer bem a verdade, escolher só dez já foi bem complicado - tenho pelo menos uns trinta filmes nacionais de que gosto muito, e quero assistir muitos mais. 

Todos os filmes indicados nesse post estão disponíveis no Youtube, e além desses há muitos filmes nacionais por lá, mais de cem. Então não tem desculpa pra não assistir, né? :) 

10. Nina (2004)
(drama, suspense)


Nina é uma jovem de sensibilidade agudíssima e mente fragilizada, que procura meios de sobrevivência numa metrópole desumana. A proprietária do apartamento onde mora, Dona Eulália, uma velha mesquinha e exploradora, parece ter prazer em esmagar a vontade da sua inquilina exaurida. Em meio aos desenhos que faz em toda a parte e vivendo a agitada cena eletrônica de São Paulo, Nina mergulha nos fantasmas de seu inconsciente até acabar envolvida em um crime.


Nina é provavelmente o "pior" filme dos dez, mas é exatamente por coisas como essa que esse post é sobre meus favoritos, e não sobre os que considero melhores: nem sempre o melhor tecnicamente é o que mais nos toca e nos agrada. Nina é um filme interessante, com uma fotografia lindíssima e que se destaca em comparação com outros filmes nacionais. Tem uma protagonista mentalmente perturbada, personagens à margem da sociedade e é inspirado no livro Crime e Castigo do Dostoivéski. Tem online aqui

9. O Homem que Copiava (2003)
(comédia, drama, policial)


André é um jovem de 20 anos que trabalha na fotocopiadora da papelaria Gomide, localizada em Porto Alegre. André mora com a mãe e tem uma vida comum, basicamente vivendo de casa para o trabalho e realizando sempre as mesmas atividades. Num dia André se apaixona por Sílvia, uma vizinha, a qual passa a observar com os binóculos em seu quarto. Decidido a conhecê-la melhor, André descobre que ela trabalha em uma loja de roupas e, para conseguir uma aproximação, tenta de todas as formas conseguir 38 reais para comprar um suposto presente para sua mãe.


Que nostalgia esse filme! O Homem que Copiava é provavelmente o primeiro filme nacional que assisti, porque lembro dele na minha infância - e assisti umas trezentas vezes, e a experiência é sempre agradável. Um belo exemplo da mistura de drama e comédia e ainda conta com dois grandes atores nacionais: Lázaro Ramos e Leandra Leal. É o tipo de filme que quase todo mundo já viu, e quem não viu precisa ver. Tem online aqui

8. Hoje Eu Quero Voltar Sozinho (2014)
(drama, romance)


Leonardo é um adolescente cego que, como qualquer adolescente, está em busca de seu lugar. Desejando ser mais independente, precisa lidar com suas limitações e a superproteção de sua mãe. Para decepção de sua inseparável melhor amiga, Giovana, ele planeja libertar-se de seu cotidiano fazendo uma viagem de intercâmbio. Porém a chegada de Gabriel, um novo aluno na escola, desperta sentimentos até então desconhecidos em Leonardo, fazendo-o redescobrir sua maneira de ver o mundo.


Pra ser bem sincera, acho o curta Eu Não Quero Voltar Sozinho bem superior ao filme, mas de qualquer forma sou apaixonada por essa obra - tem uma delicadeza ímpar. É um filme que consegue retratar de forma verossímil a tão conturbada adolescência e ainda trazer um romance tão bonito e representativo. É uma obra totalmente adorável, impossível não se pegar sorrindo em diversas cenas. Assisti tantas vezes que até tenho algumas falas decoradas, hahah. Tem online aqui

7. Que Horas Ela Volta? (2015)
(drama)


A pernambucana Val se mudou para São Paulo a fim de dar melhores condições de vida para sua filha Jéssica. Com muito receio, ela deixou a menina no interior de Pernambuco para ser babá de Fabinho, morando integralmente na casa de seus patrões. Treze anos depois, quando o menino vai prestar vestibular, Jéssica lhe telefona, pedindo ajuda para ir a São Paulo, no intuito de prestar a mesma prova. Os chefes de Val recebem a menina de braços abertos, só que quando ela deixa de seguir certo protocolo, circulando livremente, como não deveria, a situação se complica.


Esse filme causou um alvoroço em seu período de estreia e não é pra menos: retratando a vivência das empregadas domésticas, a desigualdade social e a naturalização das "castas" sociais, Que Horas Ela Volta? é uma obra que diz muito nas entrelinhas e causa sentimentos mistos nos espectadores. É um dos grandes filmes nacionais dessa década e é quase tão forte quanto um soco no estômago: levanta vários questionamentos e ajuda a desconstruir preconceitos. Tem online aqui

6. Madame Satã (2002)
(drama)


Rio de Janeiro, 1932. No bairro da Lapa vive encarcerado na prisão João Francisco, artista transformista que sonha em se tornar um grande astro dos palcos. Após deixar o cárcere, João passa a viver com Laurita, prostituta e sua "esposa"; Firmina, a filha de Laurita; Tabu, seu cúmplice; Renatinho, sem amante e também traidor; e ainda Amador, dono do bar Danúbio Azul. É neste ambiente que João Francisco irá se transformar no mito Madame Satã, nome retirado do filme (1932), dirigido por Cecil B. deMille, que João Francisco viu e adorou.


Um dos meus maiores orgulhos quando penso em cinema nacional, Madame Satã é um filme extremamente representativo e muito ousado, um retrato superinteressante da década de 30 no Brasil - principalmente da parte mais "underground" - e a história de uma lenda muito à frente de seu tempo. Obra intensa que consegue retratar várias preconceitos, como racismo, homofobia e machismo, de forma atemporal e muito bem feita. Atuação completamente visceral do Lázaro Ramos. Provavelmente um dos melhores filmes LGBT brasileiros. Tem online aqui

5. O Lobo Atrás da Porta (2013)
(drama, suspense)


Numa delegacia, um homem, sua mulher e a amante dele são interrogados. Arrancados pacientemente pelo detetive, um após o outro, seus depoimentos vão tecendo uma trama de amor passional, obsessão e mentiras que levará a um final completamente inesperado.


O Lobo Atrás da Porta é indispensável pra quem gosta de um bom suspense - um filme fantástico e extremamente instigante, que nos faz não desviar os olhos da tela nem por um instante. Um filme forte que consegue dialogar sobre várias temáticas, como violência contra a mulher, e culminar num fim extremo e chocante. É baseado numa história real. Tem online aqui

4. Califórnia (2015)
(drama)


O ano é 1984. Estela vive a conturbada passagem pela adolescência. O sexo, os amores, as amizades; tudo parece muito complicado. Seu tio Carlos é seu maior herói, e a viagem à Califórnia para visitá-lo, seu grande sonho. Mas tudo desaba quando ele volta magro, fraco e doente. Entre crises e descobertas, Estela irá encarar uma realidade que mudará, definitivamente, sua forma de ver o mundo


Acredito que esse seja o filme mais recente que eu assisti e entrou para os meus favoritos - e me marcou bastante. Pode parecer só mais um filme clichê sobre as mudanças típicas da adolescência, mas Califórnia vai bem além disso e traz assuntos interessantíssimos de pano de fundo, como a Ditadura Militar, as Diretas Já e a epidemia de AIDS. Além disso tem uma trilha sonora maravilhosa, cheia de rock oitentista e post punk. Ainda tem o Caio Blat no elenco (um dos meus atores nacionais favoritos) e é uma obra super sensível e gostosinha de assistir. Tem online aqui

3. À Meia-Noite Levarei Sua Alma (1964)
(suspense, terror)


O cruel e sádico coveiro Josefel Zanatas, conhecido como Zé do Caixão, é temido e odiado pelos moradores de uma cidadezinha do interior. Ele é obcecado por gerar o filho perfeito, que possa dar-lhe a continuidade de seu sangue. Mas sua esposa não pode engravidar, e ele acredita que a namorada de seu amigo seja a mulher ideal que procura. Após ser violentada por Zé, a moça jura cometer suicídio para retornar dos mortos e levar a alma daquele que a desgraçou.


Desde que comecei a me interessar por cinema, cinema nacional e filmes de terror/horror comecei a me interessar também pelo Zé do Caixão - e em pouco tempo me encontrei completamente absorta nas obras sobre essa lenda nacional, e é claro, completamente apaixonada pelos filmes do José Mojica. O valor desse diretor dentro do cenário nacional é absurdo: Mojica é pioneiro no cinema de terror brasileiro, desafiou a Ditadura Militar e tornou-se de fato uma lenda. Infelizmente seu valor é pouco reconhecido e mesmo hoje ele tem fama maior fora do país do que aqui dentro. À Meia Noite Levarei Sua Alma é o primeiro filme de sua trilogia e é um dos meus preferidos - o segundo, Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver disputa esse lugar de pertinho, pois são dois filmes ótimos para quem gosta de terror. Tem online aqui

2. Bicho de Sete Cabeças (2001)
(drama)


Seu Wilson e seu filho Neto possuem um relacionamento difícil, com um vazio entre eles aumentando cada vez mais. Seu Wilson despreza o mundo de Neto e este não suporta a presença do pai. A situação entre os dois atinge seu limite e Neto é enviado para um manicômio, onde terá que suportar as agruras de um sistema que lentamente devora suas presas.


Sou enlouquecida por esse filme, e aqui as posições de primeiro e segundo lugar são só formalidades, pois amo os dois igualmente, são definitivamente meus filmes nacionais favoritos. Bicho de Sete Cabeças é baseado numa história real e mostra a realidade de muitas clínicas para dependentes químicos, clínicas que deveriam promover tratamentos eficazes e ao invés disso acabam por trazer mais transtornos ainda para seus pacientes. É um filme pesado, cru, forte e realista. Fantástico! Rodrigo Santoro no papel principal mostra todo o seu talento e o porquê de ter sido "exportado". Tem online aqui

1. Lavoura Arcaica (2001)
(drama)


André é um filho desgarrado, que saiu de casa devido à severa lei paterna e o sufocamento da ternura materna. Pedro, seu irmão mais velho, traz ele de volta ao lar a pedido da mãe. André aceita retornar, mas irá irromper os alicerces da família ao se apaixonar por sua bela irmã Ana.


Eu fiquei enlouquecida quando assisti Lavoura Arcaica, e nesse dia tive certeza que havia assistido um dos filmes nacionais mais grandiosos. Muito além de ser um dos meus filmes nacionais preferidos, é na verdade um dos meus filmes preferidos no geral. É um filme ousado e totalmente sensorial, e mesmo que retrate uma temática tabu - incesto - o faz de forma extremamente sensível e delicada. No início a gente estranha muito Lavoura Arcaica, porque é um filme diferente do que estamos acostumados: narrado, com falas rebuscadas e cenas extremamente poéticas, é um filme longo (quase três horas de duração) e tem uma atmosfera surreal, só assistindo pra entender. Tenho um grande orgulho de viver no país que produziu essa obra de arte :) Tem online aqui


Foi com grande dor no coração que deixei de fora vários filmes que gosto muito, e por isso vou fazer uma menção honrosa aqui citando vários outros filmes brasileiros que adoro: Mãe Só Há Uma, Estômago, O Cheiro do Ralo, Aquarius, A Festa da Menina Morta, Mate-me Por Favor, Abril Despedaçado, Nise: O Coração da Loucura, Tatuagem, Teus Olhos Meus, Pixote: A Lei do Mais Fraco, Olga, Beira-Mar, O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias, Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos, Os 3, Casa Grande, Baixio das Bestas, Do Começo ao Fim. Enfim, pra quem tiver gostado da minha listinha acima e quiser apostar em outros filmes nacionais, indico esses aí também. 

E vocês, quais são os filmes nacionais que vocês mais gostam? Me contem nos comentários! :)